Segunda-feira, 14 de Junho de 2010

A carta

Domingo, 23 de Dezembro de 1910

 

 

 

Amor:

Sem ti, o vagar exasperante da noite é diario.

Sao horas e horas a pensar porque não estás cá.

Porque te foste embora? Eu precisava de ti, e abandonaste-me, nesta solidão de alma, solitária e azeda.

Os nossos filhos chamam por ti, noites sem fim.

E eu, digo-lhes que estás pertinho.

Digo-lhes que estás no meu peito.

Tiago é o nome que lá tenho guardado.

 

 

publicado por Juh às 13:44
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Blog novo

. Hoje é dia 10/10/10

. A verdade doi

. Felicidade versus insegur...

. O maior susto, a pior tar...

. Excerto #

. Casting

. Promessas

. Exames

. A carta

.arquivos

. Dezembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds